Home Brasil Argentina e Estados Unidos recolhem chocolate Kinder por suspeitas de contaminação por salmonela
Brasil - Massacre - Mundo - Saúde - 04/08/2022

Argentina e Estados Unidos recolhem chocolate Kinder por suspeitas de contaminação por salmonela

No Brasil, a companhia não pretende tomar decisão semelhante. Embora o Kinder Ovo vendido no país seja importado da Argentina, nenhum lote de origem belga é comercializado por aqui.

FOLHAPRESS – A Ferrero, grupo italiano de confeitaria, decidiu estender aos Estados Unidos e à Argentina o recolhimento de alguns chocolates da marca Kinder por suspeitas de contaminação por salmonela. Foram submetidos ao recall apenas os produtos feitos na fábrica de Arlon, na Bélgica, que está ligada ao início do surto na Europa.

No Brasil, a companhia não pretende tomar decisão semelhante. Embora o Kinder Ovo vendido no país seja importado da Argentina, nenhum lote de origem belga é comercializado no Brasil.

“O recall voluntário que vem sendo realizado na Argentina refere-se apenas ao produto Kinder mini eggs, importados da fábrica de Arlon, na Bélgica, e integram um lote específico. Estes produtos não são vendidos pela Ferrero no Brasil”, afirmou o grupo, em nota enviada à reportagem.

A companhia diz ter procurado voluntariamente a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para esclarecer os fatos. Procurada para comentar, a autarquia não respondeu até a publicação desta reportagem.

O episódio começou na segunda-feira (4), quando a Ferrero recolheu voluntariamente produtos Kinder Ovo Surpresa no Reino Unido após ser informada de uma possível conexão entre o chocolate e 63 casos reportados de salmonela –incluindo em diversas crianças.

Ao longo da semana, a fabricante italiana solicitou a devolução em vários países europeus que também recebem lotes da fábrica belga: Alemanha, Bélgica, Espanha, França, Holanda, Irlanda do Norte, Itália, Portugal e Suécia.

Nesta quinta (7), os Estados Unidos entraram para a lista. Segundo a Ferrero, não há casos de salmonela confirmados no país até o momento, e nenhum outro produto Kinder está afetado pelo recall.

No caso da Argentina, o Inal (Instituto Nacional de Alimentos) informou que a empresa decidiu retirar, por precaução, os lotes de Kinder Mini Eggs com datas de validade entre 11 de julho e 21 de outubro próximo.

A medida foi adotada após o incidente internacional ocorrido na fábrica da Ferrero em Arlon, para preservar a tranquilidade e a segurança dos consumidores em nosso país enquanto a investigação continua em nível local“, disse em comunicado.

A Ferrero afirmou que está trabalhando em estreita colaboração com distribuidores e varejistas de ambos os países para garantir que os produtos não estejam mais disponíveis para compra.

“Lamentamos profundamente esta situação. A segurança alimentar, a qualidade e o cuidado estão em nossa essência desde a fundação da empresa. Este sério evento atinge o cerne do que defendemos e tomaremos todas as medidas necessárias para preservar a total confiança de nossos consumidores”, disse.

Autoridades fecham fábrica que originou surto Nesta sexta (8), a agência de segurança alimentar da Bélgica (Afsca) anunciou o fechamento da fábrica da Kinder em Arlon, na Bélgica. Segundo o órgão, a Ferrero forneceu informações incompletas sobre o caso.

“Depois das investigações, verificamos que as informações fornecidas pela Ferrero estão incompletas. A Agência retira a autorização de produção da fábrica da Ferrero em Arlon”, afirmou.

No comunicado, a autoridade sanitária também disse ter confirmado a ligação entre os casos de contaminação e a fábrica –o que foi ratificado pela Ferrero.

“Graças à colaboração com várias autoridades das áreas de segurança dos alimentos e saúde pública na Europa, a Ferrero chegou a novos dados que mostram a correspondência de genótipos entre casos relatados de contaminação de salmonella na Europa e na fábrica em Arlon, Bélgica”, disse a empresa.

Deixe um comentário

Leia também

Olivia Newton-John morre aos 73 anos

Da Redação – Olivia Newton-John morreu aos 73 anos, nesta segunda-feira (8). A morte…