EUA

Voltar

Secretário diz que EUA não teme guerra comercial e vai tarifar China

- 26 de Março por AFP

AFP - O secretário de Tesouro americano, Steve Mnuchin, insistiu neste domingo (25) que o presidente Donald Trump quer impor 60 bilhões de dólares em tarifas sobre importações chinesas. Ele afirmou que as medidas vão beneficiar a economia em longo prazo.

Falando ao "Fox News Sunday", Mnuchin disse que, a menos que alcance um acordo com a China, Trump vai implementar as tarifas, mirando em setores nos quais Washington considera que Pequim roubou tecnologia americana.

"Vamos em frente com as tarifas. Estamos trabalhando nisso", afirmou.

A China alertou os Estados Unidos na sexta-feira que não temia uma guerra comercial, e ameaçou tarifar em 3 bilhões de dólares produtos americanos, em retaliação às novas medidas de Trump.

Mnuchin repetiu a declaração confiante de Trump - "não temos medo de uma guerra comercial" -, mas acrescentou que teve "conversas muito produtivas com o vice-premier" chinês.

"Estou cautelosamente esperançoso de que podemos alcançar um acordo, mas, senão, vamos prosseguir com essas tarifas. Não vamos colocá-las em espera até que tenhamos um acordo aceitável que o presidente assine", afirmou.

Apesar da péssima reação dos mercados financeiros às decisões de Trump, o secretário de Tesouro disse que as medidas vão distribuir benefícios de longo prazo à economia.

"O mercado vai subir e descer no curto prazo, mas a verdadeira questão é onde ficará no prazo mais longo", opinou Mnuchin.

"Acho que o que estamos fazendo é, no longo prazo, muito bom para a economia, que estava pressionando por um comércio livre e justo e na medida em que a China está disposta a abrir seus mercados".

"Se eles abrirem seus mercados, será uma oportunidade enorme para as empresas americanas".

O Wall Street Journal informou no domingo que China e Estados Unidos realizam negociações secretas para melhorar o acesso das empresas americanas ao mercado interno chinês.

As mesmas incluem diferentes setores como a indústria manufatureira e a de serviços financeiros, indicou o jornal, que citou fontes que pediram anonimato. De acordo com o WSJ, o próprio Mnuchin e o representante americano para o Comércio, Robert Lighthizer, lideram as negociações pelo lado americano.

O lado chinês seria liderado por Liu He, o "czar" da economia de Pequim.

mais populares
edição online
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
- 19 de Julho - ESPORTES

Francesas relatam agressões sexuais durante comemorações da Copa

Com a vitória da seleção francesa na Copa do Mundo, no último domingo (15), os torcedores saíram em massa às ruas de toda a França para celebrar a...


- 18 de Julho - ESPORTES

Após invasão na Copa, membros do Pussy Riot pegam 15 dias de prisão

Além dos 15 anos de prisão, os manifestantes também estão proibidos de frequentar eventos esportivos na Rússia por três anos. A Justiça russa decidiu...


- 16 de Julho - IMIGRAÇÃO

Homem que sugeriu que militantes islâmicos deveriam matar o príncipe britânico George é condenado à prisão perpétua

Um britânico que sugeriu que militantes islâmicos deveriam atacar o príncipe George, que tem quatro anos e está destinado a ser rei, foi condenado à...


Guia Comercial

Os melhores negócios e empresas você só encontra aqui.

SAIBA MAIS
Anuncie grátis aqui !