IMIGRAÇÃO

Voltar

Trump focará em economia e imigração em discurso anual ao Congresso

- 29 de Janeiro por FOLHAPRESS

FOLHAPRESS - Chegou a vez de Donald Trump enfrentar pela primeira vez um dos momentos mais simbólicos para um presidente dos EUA: o discurso sobre o Estado da União ao Congresso. Na terça-feira, todos os olhos do país estarão sobre o republicano, e os seus aliados esperam que ele seja capaz de incentivar a união entre os americanos, após um ano de retórica explosiva desde a sua cerimônia de posse. Autoridades da Casa Branca contaram à imprensa alguns detalhes sobre como será o tão aguardado pronunciamento, mas muitos temem que o presidente saia do script para improvisar, passando longe das orientações da sua equipe, como já fez diversas vezes antes.

Apresentar uma mensagem periódica ao Congresso é um dos deveres constitucionais do presidente, mas a Constituição não estipula muitas diretrizes sobre como deve ser o pronunciamento. Na mensagem, o chefe da Casa Branca normalmente trata de questões domésticas e de política externa, apresenta uma agenda legislativa e expõe sua visão de futuro para o país.

Segundo autoridades relataram ao "The Washington Post", Trump deverá elogiar o seu governo pela melhora da economia americana, atribuindo o seu crescimento continuado ao novo plano tributário dos republicanos. Além disso, deverá falar de comércio, infraestrutura, segurança nacional e imigração - este último um dos assuntos mais polêmicos desde a sua campanha presidencial, quando o então candidato propôs a construção de um muro na fronteira, até o momento atual, em que o Congresso se vê sob forte pressão para chegar a um acordo sobre o tema, para evitar uma segunda paralisação temporária de serviços públicos.

Os relatos são de que Trump não adotará tom tão populista e nacionalista, como fez no seu discurso de posse, em janeiro do ano passado, no qual entoou "EUA primeiro! EUA primeiro!". À reportagem do "Post", um dos responsáveis por redigir o discurso prometeu um discurso que "ressoe com os nossos valores americanos e nos una com patriotismo".

Se se mantiver ao texto original, o presidente deverá pedir US$1 bilhão ao Congresso para a reconstrução de pontes, estradas, sistemas de saneamento e aeroportos. E também deverá pedir apoio popular para os seus planos de imigração, que visa a tornar o sistema de concessão de vistos mais rigoroso e, ao mesmo tempo, em concessão aos democratas, a conceder a cidadania para até 1.8 milhão de jovens imigrantes.

"O discurso deixará claro que todos os grupos estão se beneficiando desta Presidência", disse uma autoridade da Casa Branca, segundo o "Guardian", enquanto Trump mantém baixas sem precedentes de popularidade entre mulheres, negros e latinos.

Há dois anos, em seu último discurso da União, o ex-presidente Barack Obama lamentou a polarização e o sentimento de rancor político que já dava sinais nos Estados Unidos, ao longo de uma muito acirrada campanha à Casa Branca. Agora, a missão de Trump será, justamente, tentar contornar todas as críticas que diversas das suas declarações polêmicas provocaram, sob acusações de contribuir às divisões políticas entre os americanos.

 

mais populares
edição online
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
- 21 de Maio - ESPORTES

Chegou o camisa 10 - Neymar se apresenta à Seleção na Granja Comary

Neymar já está com a seleção brasileira em Teresópolis. O craque do PSG foi o primeiro a descer de um dos helicópteros que pousaram na Granja Comary...


- 21 de Maio - INTERNACIONAL

Maduro vence eleição na Venezuela e consolida socialismo

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, foi reeleito para mais 6 anos de mandato após as eleições deste domingo (20), que tiveram horário...


- 20 de Maio - BRASIL

Fachin anula decisão do TCU e garante pensão as filhas solteiras de servidores

Fachin entendeu que somente autoriza cortar a pensão quando a beneficiária se casa ou passa a ser servidora pública. A estimativa era de economia de...


Guia Comercial

Os melhores negócios e empresas você só encontra aqui.

SAIBA MAIS
Anuncie grátis aqui !