OPINIÃO

Voltar

Beber cerveja traz felicidade, diz estudo

- 01 de Outubro por

Dizem que o álcool prejudica o julgamento das pessoas. De acordo com um novo estudo publicado no periódico científico Psychopharmacology, tomar uma cerveja tem efeito contrário em relação a uma habilidade específica — e muito importante: a capacidade de reconhecer emoções, como felicidade.

 

Publicidade

Para chegar a essa conclusão, pesquisadores da Universidade de Basel, na Suíça, realizaram um experimento com 60 pessoas com idade entre 18 e 50 anos. Os participantes foram divididos em dois grupos, o primeiro teve de consumir cerveja com álcool e o segundo cerveja sem álcool, durante 15 minutos. No entanto, nenhum dos grupos sabia qual estava bebendo.

Cerca de 30 minutos depois de terem consumido a bebida – tempo suficiente para começar a perceber seus efeitos no corpo – os pesquisadores começaram os experimentos. No primeiro deles, eles mostravam aos participantes fotos de rostos que expressavam uma das seguintes emoções: medo, tristeza, nojo, felicidade, raiva e surpresa. E os voluntários precisavam identificar qual emoção estava expressa em cada imagem.

Os resultados mostraram que as pessoas que receberam cerveja normal – elas beberam, em média, 500 ml. Quantidade suficiente para alterar sua habilidade de reconhecer emoções, mas alterar a execução das tarefas requeridas – tiveram melhor desempenho em reconhecer a expressão de felicidade do que aquelas que ingeriram a versão sem álcool.

rem mais rápido a felicidade nas outras pessoas e isso aumenta o envolvimento com situações emocionais positivas”, disse Matthias Liechti, professor da psicofarmacologia na Universidade de Basel e coautor do estudo. 

Por meio de outros experimentos, os pesquisadores concluíram também que as pessoas que ingeriram álcool tinham mais vontade de permanecer na companhia de outras pessoas e estavam mais interessados em ver imagens sexuais, em comparação com aquelas que beberam cerveja não alcoólica. Em ambos os casos, esse efeito foi maior nas mulheres do que nos homens.

Uma possível explicação para isso, segundo Wim van den Brink, professor de psiquiatria e vício na Universidade de Amsterdã que não participou do estudo, é que, embora homens e mulheres tenham ingerido a mesma quantidade de cerveja, a concentração de álcool no sangue de ambos é diferente – tende a ser maior nas mulheres – e isso causaria efeitos mais exacerbados, mais rapidamente.

mais populares
edição online
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
- 16 de Janeiro - ESPORTES

Fluminense perde do Barcelona-EQU e deixa a Florida Cup sem vitória

O Fluminense perdeu para o Barcelona de Guayaquil por 3 a 1, de virada, nesta segunda-feira (15) e deixou a Florida Cup sem vencer. Em Orlando, os...


- 15 de Janeiro - BRASIL

Pé de maconha de 1,5 m é encontrado em calçada no DF

Segundo os militares, o pé de maconha – cujo plantio, consumo e venda são proibidos no Brasil – foi achado após uma denúncia anônima. O autor do...


- 15 de Janeiro - ESPORTES

Fluminense vence jogo-treino contra time universitário nos Estados Unidos

Em meio a uma debandada do elenco, o Fluminense deu prosseguimento a sua pré-temporada em Orlando, nos Estados Unidos, onde disputa a Florida Cup. E,...


Guia Comercial

Os melhores negócios e empresas você só encontra aqui.

SAIBA MAIS
Anuncie grátis aqui !